TRT-SC abre apuração e afasta juíza que gritou com testemunha em videoconferência

Foto: Reprodução

O Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região (TRT-SC) acatou o pedido da Ordem dos Advogados de Santa Catarina (OAB-SC) e afastou a juíza substituta Kismara Brustolin, da Vara do Trabalho de Xanxerê, após a mesma ter gritado com testemunha que não a chamou de “vossa excelência”.

Ela ainda chama a testemunha de “bocudo” antes de expulsá-lo da videoconferência. Agora, será investigado se a conduta da magistrada foi inapropriada.

O pedido de providências foi entregue na tarde de ontem, terça-feira, 28. No documento, a ordem pede providências contra a juíza para que o comportamento da magistrada “não volte a se repetir”.

“A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional de Santa Catarina, por sua presidente, vem por meio deste, solicitar apoio em razão de um lamentável ocorrido. Durante a audiência de instrução por videoconferência realizada no dia 14 de novembro deste ano, às 15h, na Vara de Trabalho de Xanxerê, a juíza substituta Kismara Brustolin apresentou atitudes e comportamentos agressivos para com os advogados, partes e testemunhas”, diz o documento.

Mais notícias