Marquise Ambiental e MDC vão investir R$ 100 milhões em aterro sanitário para produção de biometano

GNR Fortaleza. Foto; Divulgação

Átila Varela
atila@focus.jor.br

A Marquise Ambiental, em parceria com a empresa MDC, vai inaugurar uma planta para produção de biometano. O aterro sanitário ficará em Manaus. A nova planta terá capacidade para produzir 60 mil m³ de biometano por dia.

A unidade será semelhante ao aterro inaugurado em aterro de Fortaleza, também operacionalizado pelas duas empresas. Lá atua a GNR Fortaleza, sendo responsável por transformar 100 mil m³ de metano dia. A ideia é ampliar para 108 m³ mil e alcançar 39 milhões de m³ por ano.

Apesar da operacionalização do aterro ainda em 2022, a expectativa é que a usina de biometano inicia suas atividades apenas em 2026.

 

 

Mais notícias