Inadimplência no Ceará: número de negativados cresceu 16,89%

Foto: Freepik

O número de negativados no Ceará cresceu 16,89% em julho. É o que revela o Indicador de Inadimplência divulgados pelo SPC Brasil e pela Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Ceará (FCDL CE) no “Radar do Comércio Cearense”.

Na comparação mensal, isto é, entre julho e o mês anterior, o número de negativados cresceu 5,63% no Estado. Já o valor médio devido por cada negativado foi estimado em R$ 3.450,49.

Segundo Freitas Cordeiro, presidente da FCDL CE, ainda não é possível identificar uma tendência de desaceleração da inadimplência, que registra altas taxas de crescimento do número de negativados desde o início de 2021.

Fatores como a queda da renda média observada ao longo do último ano ajudam a explicar esse movimento. “Nesse sentido, os dados mais recentes do mercado de trabalho, que mostram queda do desemprego e uma gradativa recuperação da renda, chegam como boas notícias”, destaca.

A abertura dos dados de negativação no Ceará mostra um crescimento do número de dívidas com atraso de até 90 dias. Conforme consta no Indicador de Inadimplência, o percentual de consumidores nessa faixa de atraso passou de 10% em junho de 2023 para 15% em julho. Na outra ponta, 18,7% dos negativados têm dívidas com atraso entre 4 e 5 anos.

Mais notícias