Elmano enfatiza que prisão do prefeito de Pacatuba mostra que o “Ministério Público tem autonomia”

Foto: Gabriel Amora

O governador do Ceará, Elmano de Freitas (PT), se manifestou em relação ao caso da prisão do prefeito de Pacatuba, Carlomano Marques (MDB). Para o petista, a prisão mostra que as instituições de Segurança Pública estão funcionando.

“O Ministério Público tem autonomia, a Polícia tem autonomia, eu não conheço as acusações e penso que isso tem que ser garantido, autonomia das instituições funcionarem normalmente”, disse em entrevista ao jornal O Povo. 

“Nós não temos nenhum tipo de interferência para subentender, muito pelo contrário, se o Carlomano me apoiou e as instituições estão funcionando, significa que nós, de maneira nenhuma, interferimos na autonomia da nossa Polícia, do Poder judiciário, ao contrário, absoluto respeito ao trabalho dessas instituições”, explicou ao jornal.

O prefeito foi preso durante a operação arquitetada pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), que tem como foco apurar a prática de crimes contra a administração pública em diversos municípios. Além de Carlomano, outras 22 pessoas também foram presas.

Os secretários Willames Freire Bezerra, da Secretaria da Saúde; Rosteny Cabral, da Cultura; João Filho Ângelo, secretário da Segurança Pública, Defesa Civil e Patrimonial; Fernanda Souza, do Desenvolvimento Econômico; Glauciane Rolim, secretária de Assistência Social; Cláudio Pitta, da pasta de Educação, Esporte e Juventude/Infraestrutura e Meio Ambiente; e Armando Marques, da Agricultura e Desenvolvimento Agrário, formam o grupo. 

Depois da prisão, o Poder Judiciário oficializou o encerramento dos contratos realizados entre a Prefeitura do município e os investigados. 

Prefeito de Pacatuba e oito secretários são presos em operação do MPCE

Mais notícias