Ceará: Segunda dose da vacina bivalente é recomendada para grupos prioritários

Foto: Divulgação

A segunda dose de reforço da vacina bivalente contra a covid-19 está sendo recomendada para pessoas a partir de 60 anos e imunocomprometidos com mais de 12 anos de idade que tenham se vacinado há mais de seis meses. A orientação consta na nota técnica publicada pelo Ministério da Saúde (MS) na última terça-feira (5). A população pode ter acesso ao imunizante nos pontos de vacinação localizados em Fortaleza e no interior do Estado.

Segundo a Coordenadora de Imunização (Coimu) da Secretária da Saúde do Ceará (Sesa), Ana Karine Borges, a aplicação do reforço surge num contexto importante. “A mobilidade da população em dezembro, aliada à alta transmissibilidade do vírus, pode causar aumento de casos, principalmente nesse período, com as confraternizações de fim de ano, férias e outras situações que estimulam a aglomeração das pessoas”, disse.

Além dos idosos, transplantados, pessoas vivendo com HIV, portadores de doença renal crônica em hemodiálise e pacientes oncológicos que realizaram tratamento quimioterápico ou radioterápico podem buscar a dose de reforço. “Em caso de infecção, essa dose possibilita que grupos específicos da população tenham uma proteção maior e não desenvolvam as formas mais graves da doença”, complementa a gestora.

Dia D de imunização

Além da campanha de intensificação da vacinação de rotina e contra a covid-19, iniciada no dia 4, a Saúde do Ceará promove, neste sábado (9), o Dia D. Em Fortaleza, o Vapt Vupt Papicu funcionará das 8h às 16h. A população cearense também poderá atualizar o esquema vacinal em unidades básicas de saúde abertas na capital e no interior, conforme programação. “A vacina é segura e garante uma resposta imunológica mais rápida do organismo. No entanto, para garantir a eficácia, é essencial, além de cumprir o esquema primário de vacinação, receber as doses de reforço indicadas”, destaca Ana Karine.

A imunização contra a covid-19 é indicada a partir dos seis meses de vida. De acordo com a titular da Coimu, o Ceará tem apresentado uma baixa adesão ao imunizante, sobretudo para a primeira dose bivalente. O imunizante pode ser aplicado em pessoas que se vacinaram há, pelo menos, quatro meses com, no mínimo, duas doses da vacina monovalente.

Especialmente neste mês, até o dia 15, a primeira dose da bivalente também será estendida a adolescentes a partir dos 12 anos de idade. “Seis milhões de pessoas ainda precisam receber essa dose. Esperamos que esta mobilização possibilite um incremento de doses aplicadas, garantindo a ampliação do acesso da população”, pontua.

Mais notícias