Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Veja o que se sabe sobre as trágicas mortes de Binho e Luciana Bezerra

Luciana e Binho Bezerra como convidados em um casamento na Toscana, Itália, em junho passado.

Na medida em que avançam, as investigações apontam que as trágicas mortes de Binho e Luciana Bezerra foram consequências de um infeliz acidente. Até aqui, todos os fatos levantados apontam para um vazamento na tubulação de gás que servia para manter o aquecimento da casa, da piscina e, em especial, do quarto do casal na casa de veraneio localizada em um condomínio fechado na Praia de São Pedro, em Guarujá (SP).

A seguir, Focus faz uma apuração dos fatos conhecidos e oficialmente comprovados até o momento.

Por volta das 10 horas da manhã de sábado, 09 de setembro, o banqueiro e a sua esposa foram encontrados na cama, possivelmente já sem vida, pelo filho mais novo do casal, Rodrigo Passos Bezerra de Menezes, de 27 anos.

Essa informação consta no Boletim de Ocorrência da Polícia Civil de São Paulo. Segundo o site de notícias G1, que se baseou no BO, o rapaz contou à polícia ter ido ao quarto dos pais por volta das 10 horas de sábado (9). Além de Binho e Luciana, Rodrigo teria encontrado também uma cadela da família morta embaixo da cama do casal.

Rodrigo e a namorada também estavam hospedados na casa. Porém, supõe-se que não ocorreram vazamentos de gás em outros cômodos. Segundo relatou o delegado responsável pelo caso, Wagner Camargo Gouveia, ao jornal A Tribuna, da cidade de Santos e região, Rodrigo “achou estranho o pai demorar para acordar e foi até o quarto e constatou que eles estavam em óbito”.

Do G1: Conforme registrado no BO, o jovem pediu ajuda para um médico, que é morador do condomínio. O profissional, segundo o documento, foi ao local e tentou reanimar o casal, sem sucesso. A polícia localizou dois funcionários da família na casa.

Por meio de nota, a Prefeitura de Iporanga informou que o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, por volta das 11h30, para atender a ocorrência. A equipe encontrou o casal no local, já sem vida. O Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar também atuaram.

Após a confirmação do óbito, a polícia judiciária assumiu o caso. Equipes de perícia e de Homicídios da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Santos também foram ao local.

Em declaração à imprensa, o delegado disse que “o gás que aquece a água não solta cheiro. Por isso, não sentiram nada. (…) Agora, precisamos aguardar os laudos para finalizarmos o inquérito sobre o que realmente aconteceu”.

Os corpos do casal foram removidos da casa em uma viatura do Instituto Médico Legal por volta das 17h50, e levados para a cidade de São Paulo.

Do delegado Wagner Camargo Gouveia: “As investigações apontam que eles faleceram no próprio quarto junto com o cachorro e com sinais de que inalaram alguma coisa estranha. O que aparenta é que pode, realmente, ter vazado o gás da casa. A central de gás ocupa um espaço bem grande e é colada ao quarto deles, no térreo. O gás vazou e entrou, justamente, no quarto do casal”.

Segundo apuração do g1 Polícia Civil centra sua investigação na hipótese de que as mortes foram causadas por um vazamento de gás a partir de um cano partido que foi encontrado no imóvel.

O casal, com parte da família, estava passando o feriado de 7 de setembro na casa de veraneio na praia de Iporanga, cidade no litoral paulista encravada na área de Mata Atlântica do Vale da Ribeira. A residência está localizada em um condomínio reservado.

Acidentes com gás não são raros. Por entrar pela via respiratória, o monóxido de carbono chega rapidamente à corrente sanguínea. Uma vez no sangue, liga-se à hemoglobina, proteína responsável por transportar oxigênio a todo o corpo, e retira as moléculas de oxigênio.  Tudo se dá em pouco tempo, o que dificulta reações e socorro.

Morrem em São Paulo o banqueiro Binho Bezerra e sua esposa Luciana

Mais notícias