Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

“Teremos mudanças já no próximo ano“, diz Camilo ao celebrar aprovação do novo ensino médio

Foto: Divulgação

O ministro da Educação, Camilo Santana, logo se manifestou com a aprovação do novo ensino médio.

Para ele, isso é o resultado do diálogo respeitoso que envolveu “estudantes, professores, entidades diversas e parlamentares”.

“A Câmara garantiu a manutenção de avanços importantes, como as 2.400 horas para a formação geral básica e o fortalecimento da formação técnica de nível médio”, explicou.

“Agora, as redes terão tempo para organizar a implementação das mudanças já para o próximo ano letivo. Que sigamos, juntos, trabalhando para tornar a escola mais atrativa aos nossos jovens”, destacou o ex-governador.

Entenda:

A Câmara dos Deputados aprovou ontem uma nova reforma do ensino médio, após sete anos, afetando quase 8 milhões de alunos já em 2025. No texto que vai para a sanção, há redução do espaço para disciplinas optativas e retomada do espaço das clássicas (como Língua Portuguesa). O Enem só muda em 2027

Em relação ao que foi aprovado no Senado, rejeitou-se a inclusão do espanhol como disciplina obrigatória e mudanças na carga horária que atingiriam o ensino técnico. A votação foi simbólica, por decisão do presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), e apenas PSOL, PCdoB e PDT se posicionaram contrários ao novo parecer, que foi aprovado em acordo com o governo Lula e o PT.

Mais notícias