Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Para Pacheco, não havia necessidade de se discutir Lei das Estatais neste momento

Rodrigo Pacheco.

Apesar da sintonia com as pautas do governo no que diz respeito à agenda econômica, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), entrou em choque com uma das pautas da gestão petista ao falar contra a revogação das leis das estatais. Nesta segunda-feira, 8, durante reunião com a diretoria da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), o senador avaliou que não havia necessidade de se discutir o tema agora.

“Qual a necessidade disso nesse momento no Brasil? Pode-se dizer algum ponto da lei de estatal que é muito severa para a política? Que não permite um político determinar certa posição? Até vá lá. Mas uma revogação da lei de estatal, qual a utilidade disso para o Brasil?” questionou o presidente do Senado.

As discussões envolvendo a autonomia do Banco Central e a capitalização da Eletrobras, na avaliação do senador, também geram desgastes desnecessários. “Nós precisamos de investimentos internacionais, nós precisamos de mercados investidores internacionais … nós precisamos acertar no ponto, e acertar no ponto não significa rediscutir autonomia do BC, rediscutir capitalização da Eletrobras, salvo um ponto aqui ou acolá”, concluiu.

Agência Estado

Mais notícias