“O tempo cura cicatrizes e feridas”, aponta Cid sobre divisão interna do PDT

Foto: Divulgação

O senador Cid Gomes (PDT), em referência ao rompimento interno que o seu partido vem sofrendo, apontou que o tempo e o diálogo servem de caminhos para a superação. 

“O tempo, já dizia Voltaire, é aquele que cura. Cura cicatrizes, cura ferida. Cura sentimentos, né? Então vamos esperar que o faça o seu o seu papel lenitivo”, disse o senador. As informações são do jornal O Povo. 

Importante destacar que a confusão começou quando os pedetistas, em assembleia, optaram pelo nome do ex-prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, para disputar o governo do Ceará. Izolda Cela, que era a gestora da época, exigiu desfiliação e apoiou os petistas, que eram aliados há mais de 15 anos do PDT.

Camilo Santana lançou o nome de Elmano de Freitas, que acabou vencendo no primeiro turno. Cid apoiou Camilo para o senado, enquanto apoiava Ciro, seu irmão, para a presidência. Muitos pedetistas seguiram Cid.

O pedetista, além de tudo, é crítico da gestão do prefeito Sarto, que conta com o apoio de seu irmão Ciro. Em paralelo, RC é oposição do governo petista, causando um ruído ainda maior entre aqueles que o segue e servem de base para Elmano.

“A disposição de diálogo, isso não me falta. E tem muita gente. Hoje mesmo, por exemplo, eu recebi aqui três ou quatro, agora na entrada, pessoas, lideranças importantes que estão dispostas a pavimentar um clima de entendimento dos pensamentos”, comentou ao jornal. 

“Vamos agir sem preconcepção, vamos dar direito de defesa”, garantiu Cid sobre acusação contra André Fernandes

Mais notícias