Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Fortaleza recebe a quinta edição do ArtePraia

Foto: Divulgação

Os frequentadores das praias do Futuro, Sabiaguaba, Barra do Ceará, Praia dos Crush, Mucuripe e Poço da Draga serão surpreendidos, nos próximos dias 15, 16 e 17 de setembro, com intervenções artísticas da 5ª edição do Projeto ArtePraia. A proposta é justamente ultrapassar os lugares legitimados do fazer e apreciar arte como museus e galerias, promovendo intervenções artísticas em um dos espaços brasileiros mais democráticos: as praias.

Neste ano, o projeto alcançou o número de 418 inscrições, com trabalhos de 24 dos 27 estados brasileiros, mostrando que é um evento plural e nacional. Com relação à última edição, houve um aumento de 47% no número de artistas/coletivos inscritos. “Para nós, foi uma grata surpresa um número tão grande de trabalhos enviados, projetos de altíssima qualidade, mostrando que a cultura segue forte e vibrante”, afirma Gustavo Wanderley, curador do ArtePraia.

Um dos critérios para a seleção dos trabalhos é que as propostas sejam arte efêmera – forma de expressão artística que valoriza a transitoriedade, a impermanência e a experiência momentânea. “O contato do público com a obra pode causar vários sentimentos, como: leveza, estranhamento e várias outras reflexões. O objetivo é desafiar as convenções da arte, do rigor e da permanência, criando obras que existem por um curto período de tempo. Essa abordagem artística tem como foco a experiência imediata do espectador e sua interação com a obra”, explica Gustavo.

Para além do olhar da arte, o projeto também tem o propósito de chamar atenção para a importância do cuidado com meio ambiente, em especial, o meio ambiente marinho. “Nós, do Grupo Marquise, mantemos programas permanentes de educação ambiental para deixar no presente e para as gerações futuras a mensagem da importância do descarte correto de resíduos e da responsabilidade de cada um de nós com o meio ambiente. Trabalhar o tema sob a ótica da arte é algo que torna ainda mais enriquecedor, por isso apoiamos o Projeto ArtePraia”, pontua Vini Fernandes, gerente de Marketing e Inteligência Social do Grupo Marquise.

Com relação ao cuidado com o meio ambiente, Gustavo Wanderley lembra que está previsto no edital que as obras não devem deixar qualquer resquício no ambiente em que for instalada/executada. Está também entre as regras que, no caso de utilização de materiais, estes devem ser biodegradáveis ou recicláveis e, sob nenhuma hipótese, podem degradar o meio ambiente.

Ao todo, foram selecionados 09 trabalhos. São eles: ALAPraia (MG) – Coletivo Arte Livre Ambulante; Coletivo IBMC (RN) – Instituto Brasileiro Memória Costeira; Danielle Fonseca do Nascimento (PA) – Habitar a dobra da onda; Eduardo Frota (CE) – Arte pra quê? Arte pra quem?; Flávio Carvalho (RJ) e Lula Duffrayer (RJ) – Pirilampos do Planeta; Marcos Martins (ES) – Navegantes; Matheus Dias Aguiar (CE) – Passagem Onírica: o sonho não falha; Pedra Silva (CE) e Rastros de Diógenes (PB) – Aparições à Beira Mar; e Susan Moreno (SP) – Algareum.

O ArtePraia é uma realização da Casa da Ribeira, Ministério da Cultura e Governo Federal. O projeto é realizado por meio da Lei de Incentivo Federal à Cultura Rouanet. Conta com patrocínios do Grupo Marquise e Ecofor Ambiental “Estamos ansiosos para mais esta edição. Temos certeza que será uma experiência única para o público, para os artistas e para a cidade. A nossa aposta é que, ao ampliar o contato e permanência das obras artísticas com o público, nós possamos causar pequenas panes em relação às paisagens cristalizadas recorrendo aos campos do afeto, memória e espanto.”, finaliza Wanderley.

Serviço:

O que: ArtePraia

Quando: 15, 16 e 17 de setembro

Onde: Praias do Futuro, Sabiaguaba, Barra do Ceará, Praia dos Crush, Mucuripe e Poço da Draga

Saiba mais sobre os lugares e cada uma das intervenções no www.artepraia.com

Mais notícias