Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

"Foi um linchamento público. Hoje, fazem o mesmo com o Santos Cruz", afirma Bebianno,

Equipe Focus
focus@focus.jor.br
O ex-ministro Gustavo Bebianno diz que foi vítima de um “linchamento público desmedido” e que “hoje, fazem o mesmo com o general Santos Cruz”. O ex-ministro foi demitido após ser chamado de “mentiroso” publicamente, através das redes sociais, por Carlos Bolsonaro, por ter afirmado que falou com o presidente sobre as denúncias de “candidatos laranjas” no PSL e que teria conseguido convencer o presidente de sua inocência. Depois isso, sofreu duras críticas das “redes sociais bolsonarianas” e acabou demitido pelo presidente Bolsonaro em fevereiro, antes de completar dois meses de mandato. Ele falou a revista Veja, na edição desta semana.
Segundo Bebianno, a estratégia de desqualificação a que foi submetido pode estar sendo repetido contra o vice Hamilton Mourão e o contra o general Santos Cruz (atual ministro da Secretaria de Governo).
O que me deixou perplexo, no entanto, foi a forma desleal com que fui tratado. Foi um linchamento público desmedido, sob falsas acusações. Inventaram vários pretextos para justificar a decisão e criarão uma crise sem motivo algum. Tentaram sujar o meu nome e denegrir a minha imagem e honra, e isso considero inaceitável. Hoje, fazem o mesmo com o general Santos Cruz, que é um homem correto e verdadeiro, amigo do presidente, como também fui“.
Leia também:
+“O presidente (Bolsonaro) só ouve o filho (Carlos)”, afirma Gustavo Bebianno

Mais notícias