Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Exposição flutuante Aquavelas acontece este domingo, 23, na orla de Fortaleza

Fortaleza vai receber uma exposição das jangadas acontece no próximo domingo, 23, a partir das 8h, com as embarcações saindo da Enseada do Mucuripe, próximo ao Mercado dos Peixes, em direção à Barra do Ceará. O evento  é promovido pelo Sistema Fecomércio, por meio do Sesc Ceará, e integra a programação do Povos do Mar, que acontece de 21 a 25 de junho.

Os artistas participantes são Zé Tarcísio, Hélio Rola, Totonho Laprovitera, Mano Alencar, Edmar Gonçalves, Júlio Silveira, Lana Guerra, Andréa Dall’Olio, Vando Farias, Ana Débora Pessoa, Almeida Luz, Gerson Ipirajá, Luiz Freire e Zakira. De acordo com Paulo Leitão, consultor de programação social do Sesc, a vivência do jangadeiro é repleta de cultura e arte. “Além da pesca, o jangadeiro traz uma cultura muito rica e o Aquavelas possibilita traduzir parte dessa cultura em discurso visual. Então o Aquavelas é uma exposição que trabalha identidades visuais e reforça a existência dessas comunidades, que muitas vezes são invisibilizadas”, afirma.

Andréa Dall’Olio, artista visual que participou de todas as edições do Aquavelas comenta que a iniciativa de uma exposição itinerante é inesperada e desperta o olhar do público. “É uma arte em movimento, que se desloca, então causa surpresa e desperta o olhar do outro”, comenta. Este ano, Andréa decidiu inovar. Em vez de pintar a vela com tinta, ela vai usar tecido e uma rede de pescar, fazendo referência à pesca e às algas do mar. A convite do Sesc Ceará, Andréa está escrevendo um livro sobre o Aquavelas, catalogando e traduzindo as produções criativas de todos os artistas que participaram das cinco edições e seus processos criativos.

O Aquavelas transforma a orla de Fortaleza em uma galeria de arte flutuante. Sabrina Veras, diretora de programação social do Sesc Ceará, destaca a dimensão desta edição, que contará com a participação de cerca de 60 jangadas com velas pintadas. “Tivemos a ideia de levar para o mar não só as velas pintadas neste ano, mas também as artes das edições anteriores”, afirma. “Será um espetáculo para todos que estiverem no Mucuripe, pela orla de Fortaleza e também no ponto de chegada, na Barra do Ceará”, conclui.

Mais notícias